Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?

Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Porque as relações modernas acabam tão depressa e facilmente?

Porque as relações modernas são tão difíceis? Porque o amor parece tão distante apesar de procurarmos de forma incessante por ele?

Já não sabemos como amar? Esquecemos o significado de amor?

Perdemos a capacidade de valorizar o Outro e o seu significado?

A nossa geração e a que veio depois não soube o que era sacrifício, não soube o que era desejar e não puder ter verdadeiramente…

Não fomos nem estamos preparados!

Não estamos preparados para fazer sacrifícios, para sermos altruístas por um amor que seja incondicional.

Estamos preparados para fazer o que for preciso pelo nosso trabalho, pela nossa carreira mas não o fazemos pela pessoa que nos ama ou que amamos.

Relações Modernas: Quando um relacionamento também é trabalho ou dá trabalho?

Queremos que nos amem e pronto!

Porquê porque queremos isso mas não nos esforçamos, então desistimos afinal dá trabalho.

Nas relações modernas não damos valor ao que poderá crescer e ao que poderá surgir com o tempo e com vontade e esforço.

Somos uma geração de desistentes que criou outra geração idêntica ou pior.

Relações modernas:Não é amor que procuramos!

Procuramos relações de micro ondas, fáceis rápidas…

Queremos excitação queremos viver ao máximo, queremos alguém para ir no bar, ir ver um filme.

Nas relações modernas não queremos alguém para partilhar a nossa vida, nosso coração ou nossa alma.

Nas relações modernas não queremos a cumplicidade de quem entende apenas com um olhar, que ouve o suspiro e o consegue traduzir em palavras.

Não queremos a pessoa que compreende os silêncios, a necessidade de espaço.

Passamos um bom bocado com alguém, mas é passageiro relações instantâneas que suprem uma necessidade imediata de satisfação imediata.

Não se faz memórias duradouras, isso implica alguém permanente.

E alguém permanente porque se trabalhe e com quem se trabalhe um relacionamento.

Queremos a aventura e dura enquanto houver adrenalina, quando essa acabar e a aventura não for mais do que alguma coisa rotineira acaba o amor.

Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Nas relações modernas: Somos criados a pensar que temos de vencer na vida!

Temos de ser alguém, temos de estudar arranjar um trabalho.

Ninguém nos disse que para ter um relacionamento dos que se vê nos filmes dá trabalho.

Que os casamentos de anos têm altos e baixos, que as relações têm de ser trabalhadas e nutridas como uma planta para que possa crescer.

Ninguém nos ensinou a ter paciência a lidar com relacionamentos…

Afinal a vida é para se trabalhar para comprarmos tudo aquilo que vimos e que não precisamos mas queremos.

Somos uma geração materialista sem tempo e sem capacidade para amar.

Em que os relacionamentos acabam a ser de conveniência, quanto mais não seja porque a solidão é aborrecida e os anos passam.

Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Relações modernas: Geração Fastood

Geração do fastfood que quer tudo rápido.

Colocamos alguma coisa nas redes sociais e esperamos a reação em frações de segundos, tudo o que fazemos aparentemente tem uma reação rápida.

Mas o amor e os relacionamentos duradouros não são rápidos, são sustentados em alicerces firmes e que têm momentos bons e momentos maus.

A cumplicidade dos casais adquire-se com o passar do tempo, o falar com o olhar, o sorriso que não diz nada a tanto diz vem com o decorrer do tempo…

E tempo implica compromisso, e nós andamos com o tempo contado para estar nas redes sociais, ou outra coisa qualquer que não implique uma partilha direta com alguém que não implica nenhuma entrega…

Assim, aparentemente o amor o relacionamento não merece a nossa paciência, esforço.

Preferimos passar uma hora com os nossos “grades amigos” que estão online numa qualquer rede social, sim aqueles que nunca vimos nem mais gordos nem mais magros.

Do que passar o dia com o amigo de infância que não vemos à meio ano. Mas somos pessoas extremamente sociais!

Prova disso são os nossos 5000 amigos no face.

Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Relações Modernas: Rápido e fácil

Geração gananciosa que quer tudo.

Entramos em relações porque fomos atraídos, mas se virmos alguma coisa melhor trocamos com a facilidade que se troca uma roupa interior.

Se a pessoa tinha algo de melhor, se o seu conteúdo era bem melhor não sabemos, não tivemos tempo para descobrir estávamos com pressa para saltar para a outra cama.

Queremos que sejam perfeitos que a outra pessoa seja perfeita, seja exatamente aquilo que idealizamos, e ficamos de rastos porque as pessoas não são o que esperado, mas investimos verdadeiramente?

Tentamos de fato? Realmente conhecemos a pessoa?

E ficamos desapontados com os fracassos pelos quais não fizemos nada para virar um sucesso.

A tecnologia aproximou-nos mas colocou-nos a anos luz de distancia em simultâneo, a necessidade do contato físico com outro foi substituída por textos, vídeos, mensagens de voz, snapchats.

A presença física passou a ser relegada para segundo plano. Não há uma verdadeira necessidade de passar tempo junto, afinal já falamos tanto ao longo do dia.

Relações modernas: O que poderá haver mais para falar?

Geração de nômades, que não fica muito tempo em lugar nenhum, “compromisso-fóbicos”.

Mais chegamos a pensar que a história de relacionamentos não é a para nós!

Não queremos parar, sempre a mil à hora tanto para ver, tanto para experimentar que terrível passar a vida com a mesma pessoa.

Isso é para os outros! Nós somo diferentes somos sociais e a vida é bela e há tanta gente para conhecer.

Que estranho seria viver em prol de uma única pessoa, e isso implica trabalho certo, não remunerado!

Geração que se guia pela lógica e fato científicos comprovados, os pesquisáveis no Google em sites não sensacionalista.

E não sabemos o que era amar como descrito por Shakespeare, ou com o grau de entrega de que Oscar Wilde fala in de profundis, amar loucamente.

Apanhar um avião para outra lado do mundo para ver quem amamos não é possível.

Dar mais de nós próprios por alguém sem nada esperar já caiu em desuso, só pelo prazer de dar e porque amamos ou nos ama e o sabemos.

Qual é a lógica nisso?

Amor não é definido, classificado, analisado pela lógica e isso confunde várias gerações.

Geração de covardes, com medo de se entregar e se apaixonar, medo de se magoar, não nos permitimos amar de forma incondicional.

Criamos muros cada vez mais altos, enquanto nos escondemos atrás de um qualquer ecrã, não vendo o que se passa ao nosso redor.

Não queremos que nos magoem, não queremos arriscar e sair para vida.

Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?
Relações Modernas | Porque acabam tão depressa e facilmente?

Perdemos a noção de sagrado

Não com a divindade, mas com o sagrado que um relacionamento necessita, esse sentimento de referência para com que se ama.

Assim somos cada vez mais evoluídos e ausentes de emoções, covardes atrofiados que não se entregam ao esforço não remunerado.

Que prefere emoções instantâneas e que sabe que no mar há muitos peixes, mas de tanto procurar vem todo o desânimo e frustração de nada ficar…

E tristeza é uma bênção que logo passa com a conversa com os nossos 5000 amigos das redes sociais, certo?

 

Veja também:
Quando dizer que ama não é o suficiente para manter uma relação
A quantidade de sexo influi na qualidade da relação
Sinais de que está mais apaixonado do que ela
Mentiras que os homens dizem a si mesmos em nome do amor

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *